Paulo Francis

Posted in People on 03-02-2009 by raig74

Paulo FrancisAssim começa uma matéria publica pela revista Veja em 12-2-1997 sobre Paulo Francis – o mais amado e   odiado jornalista brasileiro…

“Dizia verdades definitivas sobre física quântica, mas não sabia arrumar a própria mala. Cometia erros incríveis em artigos em que xingava de burro. Exibia-se como um pavão para as câmaras de TV, mas era de  uma timidez atroz. Grosso, agressivo e destemperado por escrito, era uma flor no contato pessoal. Tinha dezenas de amigos, mas dava a impressão de ser um solitário. O aparente ranzinza tinha um senso de humor   de moleque. Em quase quarenta anos de presença constante na imprensa, milhões de leitores não conseguiam escapar da sua argúcia, da sua cultura, de seus juízos peremptórios e surpreendentes. Era admirado, odiado, imitado. Paulo Francis parecia que não ia morrer nunca. E, no entanto, na manha de terça-feira passada, lá estava ele, estendido na sala de seu apartamento em Nova York, metido num pijama verde que achava horrível, derrubado por um ataque cardíaco. aos 66 anos.
O Brasil fica mais chato sem Paulo Francis. As quintas-feiras e aos domingos, não haverá mais no Estado de S.Paulo, em O Globo e outros jornais pelo Brasil afora aquelas páginas de estilo inconfundível. A primeira   nota, sempre política, descascava o governo, ou a Petrobrás, ou a telefonia nacional, ou os políticos, ou o Brasil. Depois vinham comentários sobre literatura, história, ópera, balé. De passagem, um pontapé em  alguém famoso. Tudo muito pessoal: todas as frases poderiam começar com “eu acho que”. A noite, Francis não aparecerá mais nos telejornais da Rede Globo, olhando a câmara de cima para baixo com um sorriso irônico, prolongando as últimas sílabas das palavras. Também perde sua alma o programa Manhattan Connection, da Globosat, em que Francis fazia o papel de besta-fera do neo-liberalismo politicamente incorreto, nocauteando o jornalista Caio Blinder, para divertimento de Lucas Mendes e Nelson Motta. Francis morreu no auge. Era o jornalista mais conhecido do Brasil, um dos mais respeitados, seus livros sempre entravam na lista dos mais vendidos, gostava imensamente do que fazia…”

Foi um verdadeiro jornalista e não, como hoje se vê, um mero pesquisador… Tinha opinião! Aí me identifico… contra-argumentar, questionar, colocar em dúvida, defender uma posição!

E:

“Dizem que ofendo as pessoas. É um erro. Trato as pessoas como adultas. Critico-as. Crítica não é raiva. E crítica, às vezes, é estúpida”

“Gosto que me leiam e saibam o que acho das coisas. É uma forma de existir. Trabalho é a melhor maneira de escapar da realidade”

“Acho que a tendência do intelectual é ser de direita. Ele é por definição um elitista”

“Acho que aguentei viver tanto tempo no Brasil porque estava em estado etílico a maior parte do tempo. É muito se 3% da população tem proteinas e meios para atuar na vida pública. O Brasil sempre foi a casa da mãe-joana de elites sub-reptícias que fazem o que querem”

Franz Paulo Trannin da Matta Heilborn. Polemista. Thks.

Anúncios

Guantanamo

Posted in Imagem on 28-01-2009 by raig74

 

 

 

 

Pra quem não pretende focar em política… Mas que entre o post na categoria imagem!

O site da Magnum Photos traz algumas imagens da detenção de Guantanamo. Fotos incríveis.

A Magnun Photos é uma cooperativa de fotografia extremamente distinta e de grande diversidade, cuja propriedade são seus próprios fotógrafos membros. Sebastião Salgado já representou o Brasil. Com poderosa visão individual, os fotógrafos da Magnun registram o mundo e interpretam as pessoas, os eventos, os fatos e as personalidades.

O presidente deles…

Posted in Política on 27-01-2009 by raig74

Este blog não tem por foco a política. Muito provavelmente serão poucos posts a este respeito. Interesse zero. E não porque a política em si não me agrada. Acho inclusive que tenho me saído bem até aqui, seja na corporativa, social e de relacionamento. Há um tempo atrás um professor meu queria me levar para carreira pública: Promotoria. Já tinha entrado para o mundo corporativo. Dos negócios. Thank God. Ainda um pouco antes, convenci um diretor pedagógico – nos tempos de Dante Alighieri, quem diria -, a nos autorizar sua caricatura numa camiseta de final de ano. Final de colegial. Já tem um tempo.

Mas é que realmente a política praticada neste país…

Então. Há pouco mencionei Luiz Inácio e o gênio.

Um fato é que meus comentários anteriores às últimas eleições norte americanas e, na sequência, à posse de Obama, sempre foram no sentido de que até então nada havia sido foi feito. Exploração da mídia? Expectativa versus carência social, humana? Why? Enfim, aí está Obama. Prefiro aguardar.

Mas volto ao termo “gênio”. Não sei, exatamente, porque usei tal expressão. Mas me parece que soa bem com o texto ´O que é o obamocentrismo´, que acabei de ler no blog do Reinaldo Azevedo. Vale a leitura.

E Luiz… saúde. Que tenha tido uma comunicação genial.

Seu presidente…

Posted in Política on 27-01-2009 by raig74

Um dia daqueles em que muita coisa acontece ao mesmo tempo…

… e uma questão me intriga desde cedo, quando ouvi uma notícia…

Alguém pode me esclarecer como Luiz Inácio se comunicou com o gênio Obama ontem por 25 minutos?

cartoon_smoke1

Grafite pra SP

Posted in Cultura on 26-01-2009 by raig74

Impressionante o trabalho do artista plástico Eduardo Kobra. Em grafite tridimensional, detalhista, de grandes proporções e trazendo a realidade pra perto, SP já ganhou alguns murais. O mais recente – que nos remete ao início do século passado -, registrei nesta tarde de domingo. 23 de Maio próximo ao Viaduto Tutóia.

Incrível.

Mural SP

Mural SP

Eduardo Kobra hands on

Eduardo Kobra hands on

SP 455!

Posted in Comportamento on 26-01-2009 by raig74

Não queria simplesmente dizer que esta cidade é incrível. Sem igual. Metrópole controversa.

Eu ainda amo São Paulo, apesar de controversa.

Mas queria um post de algumas palavras apenas, vez que a imagem registrada nesta tarde – que virá logo no próximo -, era minha idéia inicial para os 455! Aí… pensando um pouco, o celular invade o show ao vivo em LA de John Mayer que rolava em volume 14. Convite pra pizza. São Paulo um. Uma típica chuva que em alguns minutos deve ter alagado alguns pontos da cidade. São Paulo dois.

That is it! Assim foi. Enfrentando a chuva, um chopp, a pizza… e defendendo a cidade contra os argumentos de dois casais que acabaram de voltar de mais de um ano em Madrid. Ainda sou mais minha cidade.

Um post pra São Paulo.

Margin is counter-culture

Posted in Sociedade on 21-01-2009 by raig74

O conceito original não é meu. Tenho discutido. Real.

A maioria das pessoas tem vivido de maneira sobrecarregada e em direção a um próprio colapso. Limite social. Correria, atraso, exaustão. `I have no peace! I have no quiet! I have no rest! And trouble keeps coming.´ Q! Sobrecarga: a vida não para, mudanças, muito trabalho, uma corrida constante e sem fim contra o tempo, muita dívida, dívida social e ainda exposição pela mídia e um volume sem proporções de informação! Imagem. Não se pode mais imaginar a quantidade de imagens digitais produzidas a cada instante. Acesso. Conexão o tempo todo. Fim? Incrível mas é a própria passada da vida!

A solução mais imediata é colocar um pouco de margem em nossas vidas. Uma espécie de tempo dedicado à respiração. Manter um pouco de reserva. Um espaço entre a carga e o limite (certamente ultrapassado!).

O que a sociedade nos exige, na loucura da modernidade almejada, consome nossa margem. Há solução para inúmeras situações de conflito e de crise. Mas quando não se tem margem, a proposta é oferecer ainda mais o que se fazer! Há um ciclo de consumo ou de auto-consumo. A falta de margem é estar 47 minutos atrasado pra primeira reunião do dia, porque quando você desceu vinte andares de elevador – que quando você chamou estava no segundo subsolo -, você lembrou das chaves do carro e teve de subir; mas quando entrou no carro notou que precisa abastecer, sendo que metade do bairro parou no posto naquele exato momento; incrível mas a babá ligou naquele minuto dizendo que você esqueceu seu filho escovando os dentes no banheiro!… e o moleque está muito atrasado para a escola! O Visa não está funcionando (e você sabia que deveria ter sacado dinheiro ontem à noite!). Ah!… você acordou vinte minutos atrasado (ou atrasada) porque durante a noite faltou energia e quem está com falta de energia é seu corpo!

Mas de outro lado, margem é ter um tempo pra respirar! No topo de uma escadaria! É ter dinheiro no final do mês. Controlar os anseios. Não aceitar tudo o que se propõe a ser consumido! Dizer NÃO! Hello!!… dizer NÃO! Sorrir. Elogiar. Respeitar. Notar um não notável. Again, respirar! Pensar um pouco nos interesses dos outros. E ter a ajuda de um amigo pra carregar o seu peso!

Marginless is our culture. Margin is counter-culture!